IV CICLO DE MÚSICA REQUIAM

IV CICLO DE MÚSICA REQUIAM

Versão para impressão

A iniciativa nasceu da paixão pela música de um apaixonado grupo de artistas que em Coimbra sempre houve em abundância e alto nível de expectativa.


A Sé Velha monumento medieval destinado para o culto religioso mais solene e exaltado acolheu sempre o papel de Igreja Mãe aberta à prática religiosa e à cultura humana que aqui sempre se entenderam bem salvo a experiência de aniquilamento de que foi vítima no seculo XVIII. Por pouco ia sendo abandonada e se não fosse a persistência do povo e da academia de Coimbra com a proteção da sua padroeira e de bispos cultos e piedosos que a conseguiram repor na sua “pristina forma” e na sua dignidade catedralícia.


Agora, os tempos ditam mudanças mas os valores perenes dos homens e a religião dos nossos maiores conseguem repor de novo a colaboração e harmonia, símbolos de cultura, de arte e de vivência cristã dando à história o que ela nos deixou de melhor.


Os ciclos de música requiem foram pensados com uma maior abertura mas não encontraram as condições adequadas e aproveitaram o acolhimento da Sé Velha, talvez com alguns exageros e incompreensões e falhas aos compromissos acertados com a igreja.


A igreja não promove estes concertos, acolhe-os. Os encargos são repartidos por muitos. Alguns sobram para a igreja, mas a igreja não pode vender bilhetes sem se contradizer. Todos os dinheiros são para quem os organiza. Foi-nos dada a garantia de uma solução pragmática e acessível: oferecer convites e receber em troca apoios. Não podemos dar a imagem de comerciantes seja do que for. Culto é culto, não se vende, e cultura é cultura. Só é possível completarem-se em iniciativas comuns no mútuo respeito da própria identidade de cada um.

Monsenhor João Evangelista

Segunda, 21 Março 2016 14:46