Depoimento de um alto membro do Cabido da Sé de Coimbra

Depoimento de um alto membro do Cabido da Sé de Coimbra

Versão para impressão

“Penso que um dos maiores vexames e ofensas feitas à Igreja em Coimbra foi esta passagem da Sé Catedral de Santa Maria para a Sé Nova (...)”


No excelente trabalho que Mons. Aurélio de Campos acaba de publicar sobre o Seminário de Coimbra, onde recolhe primorosos documentos e informações que cobrem toda a história de 250 anos desta instituição tão amada e fecunda, inclui algumas notas pessoais que nos revelam a cultura e a sensibilidade do autor.


Registamos com o maior apreço uma dessas notas onde se refere ao abandono, à profanação deste lugar sagrado em fins do seculo XVIII e que se tem mantido, em tom mais discreto, sem líderes nem mentores à vista.


Refere então o Mons. Aurélio em primeira pessoa:

“Penso que um dos maiores vexames e ofensas feitas à Igreja em Coimbra foi esta passagem da Sé Catedral de Santa Maria para a Sé Nova e, ainda, o facto de a Sé Catedral de Santa Maria ter passado para posse da Santa Casa da Misericórdia e, depois, da Ordem Terceira de S. Francisco e, a partir de 1816, para a sede da paróquia de S. Cristóvão.”


Mons. João Evangelista Ribeiro Jorge


Sábado, 15 Novembro 2014 16:30