Estatísticas


Warning: Creating default object from empty value in /home/pontopo1/public_html/seVelha/modules/mod_stats/helper.php on line 106
Visualizações de conteúdos : 467577


 

igrejasevelha@gmail.com

239 825 273


Horário das Missas

Segunda a Sexta - 18 H

Sábado - 19 H

Domingo - 10 H


 

" Sé Velha, o lugar mais carregado de significado espiritual e eclesial em toda a nossa cidade e diocese de Coimbra. O facto de ter sido consagrada como Igreja Mãe e dedicada a Santa Maria de Coimbra sintetiza a teologia acerca da relação indissociável entre Maria e a Igreja, a Mulher e Mãe e o Povo de Deus ou Povo de Filhos. " (08/12/2015)


D. Virgílio do Nascimento Antunes, Bispo de Coimbra

 

Atendimento Paroquial (Cartório Paroquial)

De Segunda a Sexta, da 10 h - 12 h e das 14:30 h - 18:00 h, na Residência Paroquial.


SÉ VELHA no Facebook em https://www.facebook.com/SeVelha?fref=ts

e

https://www.facebook.com/groups/Se.Velha.Coimbra/

 

SÉ VELHA no Twitter em https://twitter.com/SeVelhaCoimbra


A Sé Velha é uma igreja aberta ao Culto e ao Turismo.
Nesta Catedral está sediada a comunidade paroquial católica de São Cristóvão, da Diocese de Coimbra, desde início do séc XIX, com a missão de zelar pela sua conservação e nela manter a prática do culto.
A Sé Velha de Coimbra é um dos edifícios em estilo românico mais importantes de Portugal.



 

Old Cathedral of Coimbra

Old Cathedral of Coimbra

MEMORANDUM...

MEMORANDUM...

PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail

16 de Fevereiro de 2014 -  celebramos o aniversário de Monsenhor João Evangelista - data emblemática para o homem que, nos últimos 39 anos cumpriu de corpo e alma, o seu munus sacerdotale ao serviço da Catedral de Coimbra, a Sé Velha. Todas as suas atenções se viraram para esta Catedral histórica, a catedral mais portuguesa de Portugal: e isto, por ser a primeira catedral, erigida durante o reinado de  primeiro Rei de Portugal para bem e serviço da Igreja, do Povo, do Reino e do próprio poder régio. Na realidade , para além de servir para o exercício religioso local, ela era a Igreja Mãe da Capital do reino e cabeça da Igreja Católica em Portugal, e, enquanto sede episcopal, dava unidade à estrutura eclesial do reino, facto que reforçava a legitimidade das diligências do Rei para conseguir o reconhecimento papal para o novo reino que se estava a firmar.

Esta múltipla valência que envolveu, desde sempre, a Sé Velha, segundo a  expressão  bem documentada de Monsenhor João Evangelista,  fez dela a catedral mais portuguesa de Portugal, tanto em tempo de exaltação e de glória quanto nas amargas horas de perseguições políticas de que foi, também ela, vítima.


Sede primeira e Mãe da Igreja Portuguesa reconhecida e instituída  por Roma, a Velha Catedral foi até hoje tida pelo Vaticano como MATER et ECCLESIA MAIOR CONIMBRICENSIS, Centro de unidade eclesial  diocesana e, enquanto tal, dotada de culto próprio, por ser expressão local da Igreja Universal de Cristo.


Foi esta a visão que Monsenhor João Evangelista recolheu dos estudos empenhados a que se entregou enquanto membro vivo e corresponsável dessa sede eclesial diocesana, que mantém ainda hoje a designação de Roma como centro estruturante da unidade eclesial diocese  de Coimbra e sede episcopal.


E se esta é uma evidência no seio da igreja, pois que celebra  a festa da Sagração do Templo, Sé Velha, como espaço em que corporiza a Universalidade da Igreja de Cristo, também os cristãos, foi também preocupação constante de Monsenhor João Evangelista tocar a consciência de cada um dos seus paroquianos, e concidadãos  em geral da importância desta catedral para a Igreja e para a  Nação.  E nem mesmo os seus 90 anos de idade, nem os 67 anos de sacerdócio ativo, dos quais 39 foram de missão à frente dos destinos da Paróquia da Sé Velha, lhe desviaram a persistência levar este esclarecimento e esta verdade  a toda a comunidade cristã.


Para o Monsenhor, expressamos  a gratidão de quantos têm sentido e puderam beneficiar da intervenção pastoral, assistencial e cívica e que, não só de Coimbra mas de todo o País, gostariam de subscrever esta saudação amiga:

“ Bem-haja, Monsenhor, e que Deus o recompense e mantenha ativo na sua missão, em aceitação os Seus superiores desígnios.


António Jorge da Silva

( Paroquiano da Se Velha,  por Opção, )

 


Segunda, 24 Fevereiro 2014 16:24